27.2.09

- autora por minutos

Assim, existem desejos de consumo, desejos amorosos.. desejos beem, aah... diversificados...

Tipo aqueles "sonhos" q viram uma espécie de frustração ou apenas uma coisa boba de fantasia.

Por um momento quero inventar uma estória.

Era uma vez uma menina q achava q via tudo além de como, na realidade, era... ela mantinha um Blog, postava nele com todo o carinho do mundo... vivia o fato de não ter compreendida sua palavras e sentimentos..

Então, ela imaginava assim... q algum dia, chegaria um menino (q na verdade a conhecesse, mas.. ela achava q não) e comentasse (nos textos dela) algo parecido como: Poxa, traduz tão bem os seus sentimentos.. muitas vezes consigo sentir exatamente o q demonstra em seus relatos.

A menina ficou admirada, ee... ao momento em q lia os comentários do menino achava q mais verdadeiros seria impossível, ee... q ele parecia conhecê-la tão bem como o melhor de seus admiradores ee... talvez um melhor amigo.

Ele tentava conquistar a menina que, pela primeira vez... reconhecia um lado morto, ou apenas adormecido.. talvez, guardado em segredo dentro dela..

Era como se os dois se redescobrissem tão semelhantes.. que ficavam horas a fio comentando e um questionando o outro. Não aquele questionamento q irrita quem está explicando, mas sim outro, no qual expande sua linha de raciocínio.

Após "dar papo" pro garoto, a blogueira pensa como alguém pode a compreender tão bem.
Ao encontrar a menina, ela descreve o tal comentarista misterioso.
Então, após ele revelar seu codinome, ela se espanta.. mas, no fundo fica imensamente feliz por ter tão de perto a pessoa q admirara.

Daí, cada um pode terminar a estória como bem entender... e, não esqueça.. que, embora contos de fadas serem bons de se sonhar, é mundo bom também voltar a realidade e não se deixar levar por apenas... pensamentos.